sexta-feira, fevereiro 24, 2006

O EDUARDO NUNCA MORREU...


"Procuraste, caminhante, essas veredas ainda libertárias, na Ibéria.
Mas misturaste,na errância,a estrada larga com caminhos de formigas rastejantes.
Põe-te de pé, poeta !,nunca de joelhos, pois nem as virgens ouvem teus lamentos,atolado em lameiros como um verme.
Serve-te da verve que encontraste nos insurrectos cantos das tabernas e, reinadio,caminha,pois caminho,lá diz o outro,e com razão,se faz apenas caminhando. Não tenhas pena - alegria ! - mas proclama que é nesta terra amiga que ainda pode renascer a utopia."
(Eduardo Guerra Carneiro in "A Noiva das Astúrias")
(foto: TonecasPintassilgo)

2 Comentários:

Blogger Maura Teodora Sousa disse...

Simplesmente Eduardo .... !!!!

11:29 da tarde  
Blogger elisa day disse...

O prometido foi mesmo devido! Que bela escolha!

8:10 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial